Com constância
Atravessava Nasrudin
A fronteira entre a Pérsia
E a Grécia.
Montado num jumento
Ladeando a besta
Dois cestos cheios de palha.
Voltava sem nada e a pé.
Sempre que ia,
Procurava contrabando
Ora a Guarda Fiscal,
Ora a polícia do local.
Mas nada…
“O que é que transportas Nasrudin?”
“Sou contrabandista”, respondia a sorrir.
Passaram anos, Nasrudin próspero
Encontrou no Egipto um dos guardas da fronteira.
“Diz-me agora Mullá
Longe da Grécia e da Pérsia
Sem que preso possas ser.
Que mercadoria transportavas?
Nunca conseguimos perceber.”
“Burros”, respondeu a rir.
× Como posso te ajudar?